Dra. Lia Alves Schinetski, PHD

Flúor: mocinho ou vilão?

 

 

Há mais de 70 anos o flúor é um grande aliado dos dentistas na luta contra as cáries.

 

Mas há pouco tempo atrás a “reputação” do flúor foi colocada em dúvida devido ao post de uma famosa nutricionista e apresentadora, a Bela Gil. Pessoalmente, eu a admiro muito. Sou fã do programa “Bela cozinha” e já testei e aprovei várias das suas receitas. Por outro lado, acho que ela prestou um desserviço à população com o seu comentário a respeito do flúor.

 

Segundo ela, o flúor está relacionado com fratura óssea, câncer de boca e hipotireoidismo. Mas tudo isso não passa de mera especulação. Hoje mesmo eu fiz uma busca no pubmed para procurar a evidência científica sobre esse assunto.

 

O pubmed é um banco de dados que possibilita a pesquisa de artigos publicados em revistas médicas e odontológicas altamente conceituadas no mundo inteiro. Ou seja, é muito diferente de fazer uma busca no google e ler alguns artigos que nada mais são do que as opiniões e crenças de pessoas desinformadas.

 

Uma pesquisa que acabou de ser publicada (julho de 2015), desenvolvida pela Universidade de Bristol, na Inglaterra, assegura que a fluoretação da água de abastecimento é um método seguro e altamente eficaz para reduzir o índice de cárie na população. Segundo os cientistas, não houve nenhuma evidência de associação do flúor com fratura óssea, síndrome de Down e nenhum tipo de câncer.

 

Outro estudo britânico, publicado no ano passado, ressaltou que mesmo índices mais altos do que o normal de fluoretação da água não causaram aumento do risco de câncer.

 

Em uma análise que incluiu mais de 60 estudos científicos com metodologia de alto nível o único efeito adverso que pode ser provocado pelo flúor é a fluorose. Nenhum outro dano foi encontrado!

 

A fluorose acontece quando a quantidade de flúor na água de abastecimento está em uma concentração maior do que a indicada ou então quando a criança tem o costume de engolir pasta de dentes. Nesses casos, os dentes permanentes da criança nascem com algumas manchas brancas. Mas isso é só um problema estético, que geralmente só é percebido olhando os dentes muito de perto. Nada que se compare à doença cárie!

 

O flúor é responsável por reduzir de 20 a 40% a incidência de cáries. Por isso, vou aproveitar para explicar aqui de que forma ele protege os dentes:

 

Todos os dias o dente perde minerais (desmineralização). Após a alimentação, a saliva libera ácidos que promovem a perda de elementos minerais importantes, como cálcio e fósforo. Quando a saliva está menos ácida, ocorre a remineralização, que é a reposição destes minerais. Com a presença de flúor, o cálcio e o fósforo depositados nos dentes são mais duros e resistentes, resultando em fortalecimento dentário e diminuindo o risco de cáries.

 

A Associação Brasileira de Odontologia, a Organização Mundial de Saúde, a American Dental Association, dentre muitas outras organizações, têm endossado o uso de flúor nos suprimentos de água. Portanto, você pode continuar usando o flúor na sua higiene bucal diária sem nenhum medo de causar danos à sua saúde!

 

Com relação à sugestão da Bela Gil de escovar os dentes com cúrcuma, acho que os dentistas até deveriam agradecer. Porque se as pessoas seguirem a orientação dela, muito em breve os consultórios vão estar cheios de pessoas com os dentes amarelos (ou melhor, laranja!), desesperados para fazerem clareamento dental!

 

 

Fonte:

www.ada.org/fluoride.aspx

Young et al. Community Dent Oral Epidemiol. 2015 Jul 8.

Hillier et al. Community Dent Health. 1996 Sep;13 Suppl 2:63-8

Blakey et al. Int J Epidemiol. 2014 Feb;43(1):224-34.

 

 

CONTEÚDO VIP
Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Seu E-mail:


, , , , , , ,

Comentários

  1. José Viana Passos disse:

    Boa tarde… Estou confuso, e gostaria de tirar minha duvida. O Dr. Lair Ribeiro, é um renomado cientista e em vários de seus vídeos aulas de medicina, condena veementemente o flúor. Em seu site : http://www.academialairribeiro.com.br inclusive em seu curso de pós graduação em nutrologia humana, por favor pode tirar minha dúvida ???

    • Lia Alves Lia Alves disse:

      Oi José Viana! Sim, como o Dr. Lair Ribeiro existem outros cientistas que condenam o flúor. No meu artigo eu tive o cuidado de usar fontes confiáveis, pesquisas publicadas em revistas científicas internacionais, de credibilidade. E todas essas pesquisas demonstram a segurança do flúor, desde que ele seja usado na quantidade correta. Em algumas cidades tem sido colocado flúor na água de abastecimento em dose muito maior do que o recomendável. E isso sim pode causar danos à saúde das pessoas. Mas o conselho de Odontologia está de olho nisso, para corrigir os erros. E, como dentista, eu vejo o quanto o flúor usado nas pastas de dente e enxaguatórios bucais é importante para manter a saúde bucal de crianças e adultos. Sem ele, com certeza, teríamos uma quantidade absurda de desdentados no Brasil. E isso é algo que os médicos, como o Dr. Lair Ribeiro, não podem observar, só os dentistas mesmo.

Deixe um comentário

(não será divulgado)