Dra. Lia Alves Schinetski, PHD

Qual é a importante relação entre enxaqueca e Disfunção da ATM?

 

Dor de cabeça é um problema extremamente comum. De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde, de 50 a 75% dos adultos tiveram dor de cabeça no último ano. Quando isso acontece repetidamente, é sintoma de algum tipo de cefaleia ou enxaqueca. E quem tem dor de cabeça deve ir se tratar somente com médico, certo? Eu diria: depende!

 

A dor de cabeça tem sido historicamente considerada como um problema de ordem médica e, consequentemente, na maioria das vezes, apenas o tratamento com remédios é proposto ao paciente. Entretanto, o dentista especialista em Dor Orofacial e Disfunção da ATM tem grande importância no diagnóstico e tratamento de muitos casos de cefaleias.

 

Pessoas que sofrem de enxaqueca nem sequer imaginam que o problema pode ter uma estreita relação com a articulação da mandíbula, a ATM, mas pesquisas científicas realizadas no mundo todo mostram a associação entre Disfunção da ATM (DTM) e alguns tipos de dor de cabeça, como a enxaqueca e a cefaleia tensional. Inclusive, indivíduos com DTM têm duas vezes mais chances de ter dor de cabeça do que as demais pessoas. Surpreendente, não é mesmo? Além disso, a maioria das pessoas que sofrem com enxaqueca tem pelo menos um sintoma de DTM.

 

Um dos sintomas mais comuns de Disfunção é a dor na região das têmporas, porque nessa área existe o músculo chamado temporal, que é responsável pelo movimento de fechamento da boca. Quando a pessoa está tensa e fica apertando os dentes, esse músculo é ativado em excesso e por isso, pode começar a doer. Outro sintoma bastante comum é a pessoa já acordar com dor ou cansaço no músculo da mastigação ao lado da boca, chamado de masséter, também devido ao apertamento ou ranger de dentes durante o sono. Outros sintomas de DTM que podem acontecer são: dor ou zumbido no ouvido, limitação de abertura da boca e estalos no momento em que a boca é aberta.

 

 

sintomas DTM

 

A associação entre DTM e cefaleias primárias (como a enxaqueca) pode ser explicada porque todos os estímulos de dor que vem do crânio e da face chegam no mesmo local no Sistema nervoso central. Isso faz com que esses diferentes estímulos sejam processados de maneira muito semelhante.

 

Em pacientes enxaquecosos a DTM pode atuar como fator que impede que a dor melhore, que agrava ou que dá início às crises de dor de cabeça. O problema é que algumas dessas pessoas peregrinam durante anos em vários consultórios médicos antes de descobrir que possuem também uma Disfunção da ATM.

 

Infelizmente, tratar a enxaqueca com os melhores medicamentos não é suficiente para livrar um pacientes da dor caso ele também apresente DTM. De acordo com uma pesquisa publicada no ano passado, em pacientes que apresentam DTM associada à enxaqueca, a dor de cabeça só melhora quando ambas as condições são tratadas.

 

Portanto, se você tem enxaqueca, mas apresenta também algum sintoma de Disfunção, não deixe de consultar um dentista especializado nessa área para que você tenha um diagnóstico preciso e um tratamento bem planejado.

 

 

Referências:

Bernhardt O et al. Risk factors for headache including TMD signs and symptoms, and their impact in quality of life. Quintessence Int 2005;36:55–64.

Mitrirattanakul S, Merrill RL. Headache impact in patients with orofacial pain. J Am Dent Assoc 2006;137:1267–1274.

Glaros AG et al. Headache and temporomandibular disorders: Evidence for diagnostic and behavioral overlap. Cephalalgia 2007;27:542–549.

Ballegaard V et al. Are headaches and temporomandibular disorders related? A blinded study. Cephalalgia 2008;28:832–841.

Gonçalves DAG et al. Headache and symptoms of temporomandibular disorder: An epidemiological study. Headache 2010;50:231–241.

Ciancaglini R. The relationship between headache and symptoms of temporomandibular disorder in the general population. J Dent 2001;29:93–98.

 Gonçalves DAG et al.Temporomandibular symptoms, migraine and chronic daily headaches in the population. Neurology 2009;73:645–646.

 Gonçalves DAG et al. Treatment of Comorbid Migraine and Temporomandibular Disorders: A Factorial, Double-Blind,Randomized, Placebo-Controlled Study. J Orofac Pain 2013;27:325–335.

 

CONTEÚDO VIP
Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Seu E-mail:


, , , , ,

Comentários

Nenhum comentário ainda

Deixe um comentário

(não será divulgado)